A Sombra é meu Espelho

Durante um ataque de ansiedade, que eu não sabia exatamente de onde tinha vindo; arrumei meu corpo na posição que aprendi para realizar um pequeno exercício de meditação.

A alguns anos uso da meditação para me sentir melhor, sem envolver qualquer relação com espiritualidade e muito menos religiosidade, realizo esse exercício com um único intuito: PARAR.

Já era noite, e ali estava eu: tronco ereto, luz do quarto desligada, rosto sem expressão, ventilador levemente ligado, corpo relaxado.

Não sou do tipo que usa de um mantra para a concentração, gosto de ouvir minha respiração enquanto estou de olhos fechados e tento me focar em não me focar em nada.

Naquela noite, em especial, o exercício estava extremamente difícil, não conseguia finalizar o ciclo da respiração mais do que 5 vezes que tudo vinha explodindo, novamente, à minha cabeça.

Mas, então, acabo abrindo os olhos e noto que não tinha tirado a televisão da tomada e uma luz de seu display formava na parede uma sombra suave de meu corpo. Encarando minha sombra iniciei um exercício diferente:

A sombra é meu espelho

Apenas uma imagem

Distorcida

Cravada

Em uma parede

Seu contorno

É possível seu contorno

Ser mais escuro do que seu interior?

Encaro a sombra

Pois a sombra é meu espelho

Encaro então minha imagem

Sim

Apenas minha imagem

Me concentro e

De alguma forma

O contorno da sombra some

Bem onde estava minha cabeça

Vejo luz

Brotando da sombra

Isso é possível?

Me pergunto

Não deveria

O contorno escuro

Volta

Faço um esforço

Novamente

A sombra

Que é meu espelho

Luta comigo

Respira

Luz

Concentra

Pergunta

Contorno

A sombra

Não é meu espelho

Eu sou a sombra